Sábado, 12 de Junho de 2021
Manuel R. Cordeiro
Professor Aposentado da UTAD. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

45 anos de Ensino Superior em Vila Real

Há quarenta e cinco anos o Ensino Superior começou a ser instalado em Trás-os-Montes e Alto Douro, mais concretamente em Vila Real.

-PUB-

O desenvolvimento da região deve muito à UTAD. Falar dela é para mim um misto de prazer, porque sou transmontano e amo a minha terra, e de orgulho porque foi a minha casa desde Outubro de 1981 até 2017, ano em que me aposentei.

Tudo o que hoje sou a ela o devo. Confesso que recebi mais dela do que o que lhe dei. Enquanto fui professor tudo fiz para a ajudar a crescer e a cumprir um dos seus objetivos que era ser o motor do desenvolvimento desta região. Hoje é uma Universidade de valor reconhecido, nacional e internacionalmente.

No início havia uma caraterística que a diferenciava de outras maiores. Conhecíamos todos os nossos alunos pelo nome. Havia uma familiaridade muito grande entre todos. Durante algum tempo, os nossos alunos de Engenharias (Eletrotecnia, Minas, Mecânica e Civil) faziam cá os preparatórios e no terceiro ano iam para a FEUP – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A sua adaptação no Porto não era fácil precisamente por já não ser possível haver tanta familiaridade entre eles e os seus docentes. Muitas vezes ouvi alguns queixarem-se disso. Mas depois adaptavam-se e continuavam o seu caminho, muitos deles, de sucesso.

Hoje a UTAD tem um Campus dos mais lindos e mais próximo da natureza de todas as universidades portuguesas e, porque não dizê-lo, de muitos outros países. Muitas vezes ouvi colegas de outras universidades, nacionais ou estrangeiras, que nos visitavam e ficavam maravilhados com a diversidade das árvores que temos as quais foram criteriosamente escolhidas e permitem uma comunhão perfeita entre as pessoas e a natureza.

Poucas Universidades têm o privilégio de terem, no mesmo Campus, Engenharias Clássicas, Informática, Veterinária, Enologia, Engenharias Agrícola, Florestal e Zootecnia. Assim é possível criar equipas de investigação polivalentes sem sair da instituição.
O Ensino Superior em Trás-os-Montes e Alto Douro tem sido um motor de desenvolvimento da região, em várias vertentes, das quais se destacam a agricultura e a energia. A UTAD esteve sempre presente no desenvolvimento das energias limpas, nomeadamente a eólica e a solar fotovoltaica. Participou diretamente, ou por intermédio do ITIDAI – Instituto de Trás-os-Montes e Alto Douro, em vários projetos da medição do potencial eólico que levaram à instalação de muitos dos parques eólicos existentes. Através de vários dos seus docentes tem tido um papel relevante na melhoria de vários setores agrícolas como o vinho e o azeite, sem esquecer a castanha, a amêndoa e a pecuária. O curso de Enologia, o primeiro instalado em Portugal formou Enólogas e Enólogos que em muito contribuíram para a melhoria dos vinhos de Trás-os-Montes e de outras regiões de Portugal. Estou certo de que a minha (nossa) UTAD continuará a ser um motor para o desenvolvimento da nossa região.

Mais Lidas | opinião

Eu raspo, tu raspas e eles ganham

(I)mobilidade

O Direito dos Animais

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.