Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

ERPI de Santa Marinha será uma realidade

A futura Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) de Santa Marinha, será “uma resposta social que vai contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos idosos e das suas famílias”. Para tal, irá assegurar “a prestação de necessidades básicas e apoio psicossocial de modo a contribuir para o seu equilíbrio e bem-estar”.

Segundo João Noronha, presidente da câmara municipal, “é com total sentido de responsabilidade que este executivo municipal procurou apoiar incondicionalmente a realização da ERPI em Santa Marinha”. Esta “é uma obra de extraordinária importância para o nosso concelho e a construção da mesma assinala o culminar de um processo longo, mas com um desfecho feliz”, frisou.

A este propósito, o autarca sublinhou o papel das instituições de solidariedade social do concelho ao nível da resolução dos problemas relacionados com a atenuação da pobreza e exclusão social, garantindo que “vamos continuar a procurar e encontrar as melhores soluções para responder aos problemas das pessoas, sobretudo daqueles que, cuja retaguarda económica, social ou familiar não permita responder de forma eficaz às suas necessidades”.

Para Domingos Teixeira, presidente da Junta de Freguesia de Santa Marinha, “até agora as Instituições existentes no concelho não conseguiam garantir a continuidade do acompanhamento aos utentes o que os levava a procurar outras soluções fora da sua terra e longe das suas famílias, onde a resposta ERPI lhes pudesse ser assegurada”.

Assim sendo, “a construção desta estrutura vai permitir que os utentes possam permanecer na sua terra natal e com todo o conforto”, fechando-se “um ciclo que procurou colmatar as carências ao nível dos equipamentos sociais. Vamos dotar o concelho e a freguesia com uma estrutura moderna, com todas as condições para acolher os nossos idosos”, rematou.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.