Sábado, 24 de Julho de 2021
Tiago Pereira Fernandes
Advogado. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

A nova face de Vila Real

Até Outubro será o tempo das propostas e do sempre salutar debate de ideias e de projectos alternativos”

-PUB-

A semana em que se inicia a segunda fase do desconfinamento é provavelmente o momento ideal para que todos os vila-realenses, sem a pressão de qualquer tipo de eleitoralismo, possam começar a ajuizar aquela que será a nova face de Vila Real.

Comecemos pela já concluída requalificação de toda a zona envolvente da Estação. Uma intervenção da Câmara Municipal de cerca de um milhão de euros ao nível da sobrelevação de pisos de circulação, da substituição de pavimentos criando zonas de coexistência entre tráfego automóvel e modos suaves, da pavimentação e repavimentação das zonas de passeio existentes, alargamento e a criação de novas zonas de passeio e espaços de lazer. Esta intervenção assume-se como um postal daquele que é o desígnio da autarquia com estas intervenções: devolver a cidade aos vila-realenses, garantindo uma sintonia perfeita entre pessoas, automóveis e a Natureza.

Falando também de Natureza, apesar de estar ainda eminente a sua conclusão, estão já à vista de todos os Percursos Naturais do Corgo. Uma obra de cerca de 500 mil euros, com 7 km de extensão, na qual são recuperados percursos antigos e criadas novas passagens, através dum passadiço de Madeira localizado nas escarpas do Corgo e duma travessia, localizada perto da antiga Centra do Biel (que será também recuperada, convertendo-se num espaço museológico). Esta intervenção permitirá valorizar algo único: a nossa Biodiversidade em pleno centro da cidade.

Para esta nova face de Vila Real, muito contribuirão também algumas intervenções que estão já no terreno e a avançar a bom ritmo. Intervenções como a modernização da Av. Carvalho Araújo (onde apesar de ainda não concluída, podemos já em parte circular), a reabilitação do Mercado Municipal (cuja primeira fase está já concluída) ou a abertura da Loja do Cidadão. Todas concretizadas em pleno centro histórico, permitirão trazer mais vida ao núcleo central da nossa cidade, permitindo potenciar a instalação de novas empresas e alavancar o negócio de todas as já existentes.

Mas existem outras intervenções de carácter não menos estruturante para a nossa cidade que em breve estarão no terreno, como o novo Complexo de Piscinas de Codessais (que permitirá requalificar toda a zona envolvente), o Centro Distrital de Protecção Civil (que permitirá modernizar o nosso Aeródromo) ou a nova Zona Empresarial de Vila Real (com 7 hectares).

Todas estas intervenções (e muitas outras que por economia de espaço não se referiram) permitirão revelar uma nova face de Vila Real: uma cidade moderna mas que, em simultâneo, respeita a sua história e exalta a Biodiversidade do seu território.

Até Outubro será o tempo das propostas e do sempre salutar debate de ideias e de projectos alternativos. Este Executivo Municipal, sublinhe-se, em apenas oito anos, tem obra e uma ideia de cidade para apresentar. Saibam todos os protagonistas políticos que se apresentem às próximas eleições autárquicas apresentar projectos, trazer ideias que permitam acrescentar algo ao que tem sido concretizado nos últimos anos, a cidade agradecerá.

(O autor escreve de acordo com a antiga ortografia)

Mais Lidas | opinião

No rumo incerto

CPLP: Para que a queremos?

Um homem antes do seu tempo

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.