Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Mário Lisboa
Tenente-Coronel da Força Aérea. Colunista n'A Voz de Trás-os-Montes

Este País onde vivemos

Nas últimas eleições legislativas e autárquicas verificou-se com grande acento tónico uma abstenção eleitoral, que, ao que parece, tem preocupado os partidos políticos. Na circunstância foram feitas muitas análises políticas e também algumas sugestões, que, na nossa humilde opinião, o que está gasto e não mobiliza ninguém, é o próprio sistema partidário.

-PUB-

Assim, nos dias que correm, o Português comum está profundamente desinteressado da atividade política. A verdade é que toda a gente reconhece que as coisas vão de mal a pior, mas ninguém avança com soluções concretas para resolver estes problemas, muito menos os próprios partidos políticos.

Mais: se formos procurar uma definição de política no contexto atual, ela seria a «arte de chegar ao poder e conservá-lo a qualquer custo pelo máximo de tempo possível».

Pensamos que as únicas motivações de um político deveriam resumir-se ao sincero desejo de contribuir com a sua inteligência e o seu engenho pessoal para o desenvolvimento do País, sem prejuízo ao mesmo tempo, se envolver num tipo de atividade que lhe

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

Mais Lidas | opinião

O povo é quem mais ordena

Ferrovia Boas Notícias

Beneficiou da Moratória?

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.