Quarta-feira, 24 de Abril de 2024
No menu items!
Paula Morais
Paula Morais
Profissionais da UCC Mateus escrevem regularmente neste espaço.

Os acidentes por mergulho

Os acidentes provocados por mergulho de cabeça são uma das principais causas de lesão medular, sobretudo em lugares com uma profundidade inferior a 150 centímetros.

-PUB-

Estes acidentes podem resultar em traumatismo craniano e lesões vertebro-medulares. A maior parte dos acidentes acontece por não ter sido calculada a profundidade da água. Os acidentes por mergulho podem acontecer em praias, piscinas, ou outras zonas balneares, costeiras ou fluviaias, mas são mais frequentes em piscinas do que no mar, sendo que a maioria dos acidentes ocorre durante atividades de lazer e não durante práticas desportivas. Um mergulho mal calculado pode ter consequências para toda a vida, por isso deve ter em atenção: existência de obstáculos à sua volta com que possa colidir, nomeadamente rochas, pranchas, pessoas, esteja atento às placas de sinalização existentes, mantenha-se sempre em zona supervisionada, pondere a profundidade, não mergulhe em águas rasas (com menos do dobro da sua altura), em águas que não conhece ou de fraca visibilidade, de locais muito altos, após o consumo de álcool ou outra qualquer substância que altere a função cognitiva ou motora, deve mergulhar com as mãos à frente, para que a cabeça esteja protegida durante o mergulho, evite mergulhar de costas ou em corrida – quanto mais impulso der, mais fundo será o mergulho, no mar, não mergulhar de cabeça, entrar sempre primeiro a andar.

No caso de presenciar um acidente, existem alguns procedimentos que podem minimizar as suas consequências: chame imediatamente o nadador- salvador e ligue para 112 –INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica), não deve mover a pessoa, pois qualquer movimento numa coluna já danificada pode causar danos permanentes, aguarde por ajuda especializada. Há saltos que podem mudar a vida.

OUTROS ARTIGOS

ARTIGOS DE OPINIÃO + LIDOS

Notícias Mais lidas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.